Arrecadação de campanha; o que pode e o que não pode

Além dos recursos próprios, os candidatos dispõem de valores do Fundo Eleitoral para custear as campanhas e ainda de doações de pessoas físicas. Divesas regras envolvem as transações. Entenda o que pode e o que não pode:

PODE

- Doação de pessoas físicas, desde que o valor não ultrapasse o limite de 10% dos seus rendimentos brutos verificados no ano anterior à eleição.
- Financiamento coletivo (crowdfunding), a chamada "vaquinha" online, por empresa cadastrada no TSE.
- Venda de bens e serviços para arrecadar recursos.
- Promoção de eventos para arrecadar recursos.

NÃO PODE

- Doação de pessoas jurídicas, ou seja, empresas.
- Transferência em financiamento coletivo superior a um limite diário de R$ 1064,10 por CPF
- Uso das chamadas ‘moedas virtuais’, como a bitcoin.

Posts Relacionados